Redefinindo o futuro urbano: o impacto da epigenética na inteligência

Publicado 2022-07-15

  • Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues


PDF

Palavras-chave: Epigenética, Fenótipo, Genótipo, Inteligência

Resumo

A curiosidade acerca da inteligência humana tem impulsionado pesquisas em diversas áreas, como psicologia cognitiva, neurociência, inteligência artificial e filosofia da mente. Apesar dos avanços, a compreensão completa da inteligência humana ainda é desafiadora. Este artigo tem como objetivo explorar a relação entre a epigenética e a inteligência, buscando compreender como os fatores genéticos e ambientais interagem para influenciar o desenvolvimento das habilidades cognitivas. A metodologia utilizada neste artigo é qualitativa e exploratória, com base bibliográfica obtida de plataformas nacionais e internacionais. A discussão e os resultados apresentam as perspectivas de Jean Piaget sobre a relação entre a biologia evolutiva e o desenvolvimento cognitivo, bem como os conceitos de epigenética e inteligência. A epigenética estuda as modificações químicas no DNA que influenciam a expressão dos genes ao longo do tempo. Ela oferece uma perspectiva dinâmica sobre como os fatores genéticos e ambientais interagem para moldar a inteligência humana. Por outro lado, a inteligência refere-se à capacidade geral de processar informações, resolver problemas e adaptar-se a novas situações. Diferentes estudos têm mostrado que a inteligência possui uma base genética, sendo influenciada por diferentes genes que interagem entre si. Além disso, fatores ambientais, como a educação, o estímulo cognitivo e as experiências de vida, desempenham um papel significativo no desenvolvimento das habilidades cognitivas. Conclui-se que a epigenética desempenha um papel fundamental na compreensão da inteligência, pois os mecanismos epigenéticos podem regular a atividade dos genes relacionados à inteligência. Compreender essa interação entre fatores genéticos e ambientais é essencial para desvendar a complexidade da inteligência humana.


Referências

  1. ALMEIDA, Argus Vasconcelos de & FALCÃO, Jorge Tarcísio da Rocha. Piaget e as Teorias da Evolução Orgânica. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 21, n. 3, p. 525-532, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/prc/a/b7FyXpdqsNQzJdGcP9mC9YM/?lang=pt. Acesso em: 07 jun. 2023.
  2. Goriounova, Natalia A. & Mansvelder, Huibert D. Genes, Cells and Brain Areas of Intelligence. Frontiers in Human Neuroscience, v. 13, n. 44, p. 1-14, 2019. Disponível em: https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fnhum.2019.00044/full. Acesso em: 08 jun. 2023.
  3. JÚNIOR, Aydamari João Pereira Faria; NERIS, Ana Raquel Mendes de Toledo & OLIVEIRA, ara Peixoto de. Epigenética e Psicologia: uma possibilidade de encontro entre o social e o biológico. Revista Internacional em Língua Portuguesa, s. v., n. 34, p. 15-36, 2018. Disponível em: https://www.rilp-aulp.org/index.php/rilp/article/view/RILP2018.34.1. Acesso em: 07 jun. 2023.
  4. KAMINSKI et al. Epigenetic variance in dopamine D2 receptor: a marker of IQ malleability?. Translational Psychiatry, v. 8, n. 169, p. 1-11, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1038/s41398-018-0222-7. Acesso em: 07 jun. 2023.
  5. PEREIRA, Lygia & OLIVEIRA, Celina Pires do Rio. Cognição e inteligência: o suporte social como elemento capaz de despertar potenciais e incrementar o desempenho escolar. Paidéia, v. 13, n. 20, p. 31-51, 2018. Disponível em: http://revista.fumec.br/index.php/paideia/article/view/7094. Acesso em: 07 jun. 2023.
  6. PLOMIN, Robert & STUMM, Sophie von. The new genetics of intelligence. Nature Reviews Genetics, v. 19, n. 3, p. 148-159. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29335645/. Acesso em: 07 jun. 2023.
  7. POLDERMAN et al. Meta-analysis of the heritability of human traits based on fifty years of twin studies. Nature Genetics, v. 47, n. 7, p. 702-709. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/25985137/. Acesso em: 07 jun. 2023.
  8. Reichenberg et al. Discontinuity in the genetic and environmental causes of the intellectual disability spectrum. Proceedings of the National Academy of Sciences, v. 113, n. 4, p. 1098-1103, 2015. Disponível em: https://www.pnas.org/doi/10.1073/pnas.1508093112. Acesso em: 07 jun. 2023.
  9. RODRIGUES, Michele Aparecida Cerqueira Rodrigues. Piaget, affectivity and cognition. Academia Letters, s. v., n. 1763, p. 1-5. 2021a. Disponível em: https://www.academia.edu/50035050/Piaget_affectivity_and_cognition. Acesso em: 07 jun. 2023.
  10. RODRIGUES, Michele Aparecida Cerqueira Rodrigues. Afinal, o que é superdotação?. In: SOUSA, Ivan Vale de. Educação Inclusiva no Brasil: Legislação e Contextos. São Paulo: Paco Editorial, 2021. p. 59-74.
  11. Shakeshaft et al. Thinking positively: The genetics of high intelligence. Intelligence, v. 48, s. n., p. 123-132, 2015. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0160289614001676?via%3Dihub. Acesso em: 07 jun. 2023.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Artigos Semelhantes

TECNOLOGIAS EMERGENTES E SUSTENTABILIDADE: TENDÊNCIAS E PERSPECTIVAS FUTURAS

Allysson Barbosa Fernandes, Itamar Ernandes, Paula Welliana Araujo Martins, Jéssica da Cruz Chagas, Moésia da Cunha Batista, Aline Esprendor, Débora Alves Morra Loures, Rebeca Maria de Oliveira,

Revista Políticas Públicas & Cidades: v. 13 n. 1 (2024)

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Como Citar

Rodrigues , F. de A. A. (2022). Redefinindo o futuro urbano: o impacto da epigenética na inteligência. Revista Políticas Públicas & Cidades, 11(2), 11–18. https://doi.org/10.23900/2359-1552v11n2-2-2022

Baixar Citação

ISSN: 2359-1552


Palavras-chave

Mais lidos